Contemporaneidade: percepção e crítica, ou padronização e comodismo?

Código: 9788594591272
12x de R$ 6,66
R$ 80,00
ou R$ 76,00 via Depósito
Comprar Estoque: Disponível
    • 1x de R$ 80,00 sem juros
    • 2x de R$ 40,00 sem juros
    • 3x de R$ 26,66 sem juros
    • 4x de R$ 20,00 sem juros
    • 5x de R$ 16,00 sem juros
    • 6x de R$ 13,33 sem juros
    • 7x de R$ 11,42 sem juros
    • 8x de R$ 10,00 sem juros
    • 9x de R$ 8,88 sem juros
    • 10x de R$ 8,00 sem juros
    • 11x de R$ 7,27 sem juros
    • 12x de R$ 6,66 sem juros
    • 1x de R$ 80,00 sem juros
    • 2x de R$ 40,00 sem juros
    • 3x de R$ 26,66 sem juros
    • 4x de R$ 20,00 sem juros
    • 5x de R$ 16,00 sem juros
    • 6x de R$ 13,33 sem juros
    • 7x de R$ 11,42 sem juros
    • 8x de R$ 10,00 sem juros
    • 9x de R$ 8,88 sem juros
    • 10x de R$ 8,00 sem juros
    • 11x de R$ 7,27 sem juros
    • 12x de R$ 6,66 sem juros
  • R$ 76,00 Deposito
  • R$ 80,00 Boleto Bancário
  • R$ 80,00 American Express, Visa, Diners, Mastercard, Hipercard, Elo
* Este prazo de entrega está considerando a disponibilidade do produto + prazo de entrega.

Elcie F. Salzano Masini e colaboradores

ISBN 978-85-9459-127-2

Esta obra teve origem na pergunta: o perceber do ser humano, no contexto em que se encontra, no século XX e XXI, evidencia – se em sua forma de agir? Pergunta que implica compreender as especificidades e singularidades perceptuais na existência humana, cujo ponto de partida é a abertura do ser humano ao que o circunda.
O caminho para este enfoque foi sugerido por Merleau-Ponty (Cf. 1971), ao propor que a ciência retornasse ao solo do mundo sensível como é na própria vida para o próprio corpo - sentinela silenciosa dos atos e das palavras; que se voltasse para o sujeito no mundo como corpo no mundo - visto como fonte de senti­dos do sujeito, na totalidade da sua estrutura de relações com os outros e com as coisas ao seu redor. Este filósofo chama atenção, principalmente, para o fato de que o percebido por uma pessoa (fenômeno) acontece num campo do qual ela faz parte; a identi­dade do mundo percebido vai ocorrendo através das suas próprias perspectivas e vai se construindo em movimentos de retomada do passado e abertura para o futuro, sempre acessível a novas perspectivas. Desta maneira, diz-se que as coisas “se pensam” em cada pessoa, porque não é um pensar intelectual, mas sim a forma em que o sujeito entra em contato consigo mesmo, ao abrir – se e estar presente, em contato com o que o cerca.

 

Produtos relacionados

12x de R$ 6,66
R$ 80,00
ou R$ 76,00 via Depósito
Comprar Estoque: Disponível
Pague com
  • PayPal
  • Depósito Bancário
  • PagSeguro
Selos
  • Site Seguro

Editora Liber Ars Ltda. - CNPJ: 13.794.606/0001-98 © Todos os direitos reservados. 2018