As três paixões das ciências penais

Código: 9786559530380
R$ 58,00
ou R$ 56,84 via Boleto Bancário
Comprar Estoque: 30 dias úteis
    • 1x de R$ 58,00 sem juros
    • 2x de R$ 30,30
  • R$ 58,00 Mercado Pago
  • R$ 58,00 PayPal
  • R$ 56,84 Boleto Bancário
* Este prazo de entrega está considerando a disponibilidade do produto + prazo de entrega.

PRÉ-VENDA

Luís Arroyo Zapatero
ISBN - 
102 páginas

Prefácio: Renato de Mello Jorge Silveira
Apresentação: Eduardo Saad-Diniz
Tradução: Daniel Scheunemann de Souza
Ilustrações: Francisco de Goya y Lucientes

 

Espanhol de origem, mas com o mundo como missão, como aquele que escreve com a pena da galhofa e a tinta da melancolia, Don Luis Arroyo pinta uma história primorosa das paixões nas ciências criminais. “As Três Paixões”, quase um relato sobre si, narra a “consciência das paixões” que vai caprichosamente se acumulando na história das ciências criminais, reconciliando seu curso de vida juntamente com um indiscreto convite às próximas gerações para o acerto de contas com suas paixões. 
É bem provável que não tenha havido outro momento na história recente no qual estivéssemos tão carentes de paixões. O esgotamento moral dos afetos desmobiliza o humano no sistema de justiça criminal em nome do “indivíduo autônomo e universal”. Quanto mais devoramos os livros da estante, mais se vêem o violento controle racional de uma consciência sensível, a neutralização das formas jurídicas e a reprodução de um “direito penal da desigualdade oficial”. E tudo isso acompanhado da ostentação dos pergaminhos acadêmicos e do assalto às instâncias de poder, que manipulam as paixões das ciências criminais e nos vitimiza, mais ou menos seletivamente, a todos.
Ao menos em sua feição moderna, parece que tudo começou com uma paixão pela humanidade e o libelo da metafísica contra o uso arbitrário do controle social e a moral teológica de que estão impregnadas as codificações. Como se fosse pouco arrostar as leis divinas e o Estado Absolutista, Beccaria serviu como um secretário das ideias iluministas e de bússola para o enfrentamento das tendências anti-iluministas, que tendem a marcar as próximas décadas com a reposição histórica de movimentos xenófobos e a ascensão da regressividade político-ideológica de certas posições neopentecostais. Ou das dinâmicas autoritárias que ainda habitam nosso cotidiano e se valem da fragilidade dos ordenamentos domésticos para a prática sistemática de atrocidades e violações a direitos humanos.

Eduardo Saad-Diniz

Produtos relacionados

R$ 58,00
ou R$ 56,84 via Boleto Bancário
Comprar Estoque: 30 dias úteis
Pague com
  • PagHiper
  • Mercado Pago
Selos
  • Site Seguro

Editora Liber Ars Ltda. - CNPJ: 13.794.606/0001-98 © Todos os direitos reservados. 2021